Outros colecionadores: Bia Schrenk | Alemanha

Morando atualmente na cidade de Heiligenzimmern, na Alemanha, Bia Schrenk divide a paixão por colecionar bonecas com os afazeres domésticos e três filhos. Para a colecionadora, suas bonecas também fazem parte da família: “Considero minhas bonecas como sendo minhas filhas também (risos) e hoje estou aqui orgulhosamente para apresentá-las a vocês”. Conheçam, pois, a história de Bia.

Algumas das centenas de bonecas pertencentes a coleção de Bia | Crédito da imagem: Bia Schrenk/Acervo pessoal

A paixão nasceu durante a infância e muitos anos se passaram até que a colecionadora conseguisse adquirir sua primeira Barbie: “Sempre fui louca por Barbies desde que me entendo por gente. Na infância sempre sonhei em ter uma, mas as condições financeiras dos meus pais não permitiam que eu tivesse, que naquela época (nos anos 1980) eram muito caras. Tive uma amiguinha na infância que era super ‘patricinha’ e que vivia ganhando Barbies dos pais, dos familiares… E eu sempre dizia que um dia eu teria uma casa cheia de Barbies.” Depois de algum tempo, finalmente conseguiu satisfazer seu desejo.

“O tempo foi passando e quando estava com 13 anos meu pai, que tinha uma pequena loja de brinquedos, resolveu finalmente vender Barbies também. Coisa que até então ele ainda não havia feito por causa do alto valor da boneca na época. Foi ai que vi a chance de poder ter a minha primeira Barbie. Mas convencer os meus pais não foi nada fácil, afinal eu estava com 13 anos e para eles eu já havia passado da idade de brincar com bonecas. Depois de dias pedindo muito, esperneando feito criança (risos), chorando e fazendo mil promessas minha mãe finalmente resolveu me dar uma. Mas ela disse para eu escolher a mais baratinha. Eu aceitei rapidamente, lógico, afinal, o importante era ter uma Barbie não importando o valor da boneca. Sendo assim eu escolhi a Moda em Dobro. Brinquei muito com a minha Barbie e a amei desde o primeiro instante”, relembra.

Um cantinho especial para as bonecas | Crédito da imagem: Bia Schrenk/Acervo pessoal
Ao centro, um dos itens especiais da coleção, a Barbie Moda em Dobro | Crédito da imagem: Bia Schrenk/Acervo pessoal
Algumas Basics | Crédito da imagem: Bia Schrenk/Acervo pessoal

No ano seguinte Bia ganhou outra Barbie (a Moda Festa, também feita pela Estrela assim como a primeira). Três anos depois, sem ganhar nenhuma Barbie, eis que surge mais uma oportunidade. Mas uma tragédia aconteceu pra isso: “O tempo passou e aos 17 anos aconteceu um pequeno incêndio na loja, que acabou danificando algumas mercadorias, inclusive a caixa de uma Barbie, a Segredos do Coração. Com a caixa danificada pela água jogada para apagar o fogo não tinha como vender a boneca novamente. E lá fui eu pedir a minha mãe para me dar a boneca (risos), mas desta vez não precisei insistir muito não. Ela topou (um pouco a contragosto). Mas fez questão de me lembrar de que eu já era adulta, já tinha namorado e que brincar de boneca era coisa de criança. Essas foram as três Barbies que tive na adolescência. As amei muito e brinquei muito com elas”.

Após ir para outro estado e morar em uma república, aos 19 anos, a colecionadora foi surpreendida com um furto das suas três amadas bonecas. “Fiz um escarcéu na república. Gritei, chorei, esperniei, disse que iria virar do avesso a pessoa que tivesse pegado as minhas Barbies. Fiquei tão louca pela perda das bonecas que (pasmem) fui na delegacia fazer um B.O. Isso mesmo. Fui fazer um boletim de ocorrência pelo sumiço das três Barbies. Geral riu da minha cara, inclusive todos na delegacia. Hoje vejo o mico que paguei, mas na época eu fiquei tão transtornada, tão louca e chorei tanto, que não me importei nadinha com as opiniões alheias. E as bonecas… bom, essas nunca mais foram encontradas. Mas jurei que um dia eu teria novamente as três bonecas que perdi e que teria uma imensa coleção de Barbies”, conta.

“Barbies são como Gremlins, se multiplicam num piscar de olhos…”

E o sonho se tornou realidade. “No ano de 1998, já adulta, casada e com estabilidade financeira resolvi iniciar a minha coleção. A primeira Barbie que comprei foi uma super simples e baratinha, a Barbie Graduation 1997. Mas também não foi fácil convencer meu esposo. Ele achava um absurdo eu gastar dinheiro com bonecas e só depois de um tempo passou a aceitar. Os anos foram passando e a minha coleção aumentando. Nunca tive um foco, saia comprando todas e qualquer uma. Um dia resolvi contar quantas bonecas tinha, pois percebi que estava ficando sem espaço no quarto. E eu mesma me espantei com a quantidade de bonecas que havia adquirido até então: 510, contando com Barbie, Ken, Kelly, amigas da Barbie e etc. Levei um susto e foi ai que vi que Barbies são como Gremlins, se multiplicam num piscar de olhos… ou a cada ída ao shopping”, brinca.

Eram tantas bonecas que o hobby já não era mais divertido. “Os anos foram passando e eu estava cansada de tanta boneca. Limpá-las já não era mais divertido, e às vezes eu as esquecia dentro da vitrine por meses e meses sem nem ao menos tocá-las. Até então não conhecia ninguém que colecionava. E nem usava internet e tão pouco sabia que atrás da tela do computador existia um mundo cor de rosa e com seres tão malucos por Barbies quanto eu. Até que tive a (in)feliz ideia de fazer um perfil na internet. Pra quê… tudo era tão mais fácil antes de conhecer esse mundo cor de rosa e os meus amigos Gui Toy e Vitor Buena”, ri. Foi graças à internet que Bia voltou a ter alegria ao colecionar e conheceu o mundo das Barbies colecionáveis.

Uma das primeiras colecionáveis de Bia, a Madame Du Barbie | Crédito da imagem: Bia Schrenk/Acervo pessoal
A bela Hard Rock Cafe 2007 | Crédito da imagem: Bia Schrenk/Acervo pessoal
A cobiçada Tokidoki, alvo de polêmicas recentes no universo Barbístico | Crédito da imagem: Bia Schrenk/Acervo pessoal

“Com a internet passei a conhecer mais sobre o mundo da Barbie, sabe? Pois antes somente comprava por comprar, mas pouco sabia da história. Com a internet e com os outros colecionadores a minha coleção tomou um outro rumo e se renovou completamente. E eu perdi de vez o juízo. Até então a boneca mais cara que eu havia comprado era a Madame Du Barbie, que eu nem sabia que se tratava de uma Collectible. Pra mim ela era mais uma playline ajeitadinha. Amei conhecer esse mundo Barbístico e voltei a ter carinho novamente pela minha coleção, que por ser muito grande limpava apenas uma vez no ano, já que ficavam todas numa vitrine”, declara.

Uma viagem inesquecível: “Fiz questão de carregar tudo em bagagem de mão…”

A coleção tomou um novo rumo, literalmente, quando Bia e sua família se mudaram para a Alemanha: “Chorei durante dias, pois tinha que escolher as que iria levar, as que iria deixar guardadas e as que iria doar. Mas assim o fiz. Guardei as de porcelana que fiquei com medo de quebrarem durante a viagem, guardei outras tantas. Algumas vendi baratérrimas e umas cem eu doei ao Gui Toy que muitos de vocês devem conhecer aqui. E 200 vieram comigo. A viagem… Ahhhh, não foi nada fácil viajar com tanta boneca, pois além das Barbies eu também coleciono Reborns, ursos da marca Russ e outros tipos de boneca. E no medo de tudo isso ser perdido ou extraviado, fiz questão de carregar tudo em bagagem de mão. Como aqui em casa somos em cinco pessoas, deu direitinho, mas não foi nada fácil”.

“Meu marido carregava as bagagens mais pesadas, minhas filhas carregavam algumas Barbies como se fossem delas… e até meu filho carregou bonecas (relutando muito). Quando chegamos na Europa tivemos que pegar outro voo de Paris aqui para a Alemanha, porém nos barraram na alfândega por causa das bonecas. Queriam passar uma maquininha nelas para ver se tinha droga ou bomba escondida (depois do 11 de setembro as medidas contra terrorismo nos aeroportos ficaram muito rigorosas e eles checam tudo). E queriam saber também se as bonecas eram mercadorias para serem vendidas. Era tanta pergunta e foi juntando tanta gente que falei pro meu esposo que se barrasem as minhas bonecas ele seguiria viagem com as crianças sozinho, pois jamais deixaria minhas bonecas pra trás (e ele me chamava de louca o tempo todo). Foi juntando mais gente e juntando, nem tanto pelas Barbies, mas sim pelas bonecas Reborns que eu estava carregando numa bagagem de mão. Todos queriam tocar, ver, tirar uma foto ou saber que tipo de bonecas eram aquelas, pois segundo eles era bizarro ver um bebê preso em uma mala”, ri.

Após muita correria e quase terem perdido o voo, finalmente deu certo! “Foi hilário, cansativo e triste também, pois lamentava pelas dolls que havia deixado pra trás. Com a mudança minha coleção diminuiu drasticamente, mas já voltou a crescer também, pois aqui as bonecas são muito mais em conta que ai no Brasil”, comemora. Mas o começo no novo país foi difícil para Bia assimilar.

Um museu repleto de Barbies: “Pulava mais que a Daiane dos Santos em época de olimpíadas”

“Andava bem triste aqui pois estava começando a vida em outro país, sentia muita falta das bonecas que ficaram pra trás e não conhecia nenhum outro colecionador. Até que um dia o meu esposo me chamou para irmos a um museu de bonecas. O museu era sobre bonecas e brinquedos antigos. Chegando na tal cidade do museu, algo logo de cara me chamou a atenção. Era uma plaquinha minúscula onde estava escrito que naquele museu estava acontecendo uma exposição de Barbies. É impossível descrever o que senti naquele momento. Era como se a ‘nave mãe’ me chamasse de volta ao mundo cor de rosa. Fui correndo e pulando em direção ao museu… eu pulava mais que a Daiane dos Santos em época de olimpíadas”, relata Bia que ri com a lembrança.

Mais bonecas da colecionadora | Crédito da imagem: Bia Schrenk/Acervo pessoal
Bonecos representando O fantasma da Ópera | Crédito da imagem: Bia Schrenk/Acervo pessoal
Um dos lançamentos 2012, a boneca em comemoração aos 150 anos de existência da FAO Schwarz | Crédito da imagem: Bia Schrenk/Acervo pessoal

Após a ida ao museu, a colecionadora fez novas amizades: com a dona das Barbies apresentadas na exposição, uma colecionadora de Stuttgart, e Helga Lauer, segunda maior colecionadora de Barbies da Alemanha, “… ficando atrás somente da Bettina Dorfmann, maior colecionadora da Alemanha e do mundo”, revela Bia, que também conta a impressionante quantidade de bonecas de sua amiga: “A casa da Lauer é um labirinto infinito de Barbies de todas as épocas. São quase 8 mil bonecas empilhadas do chão ao teto. São bonecas desde as mais novas, às mais antigas e raras, que é a especialidade dela. Foi através da Lauer que passei a conhecer cada cantinho ‘Barbístico‘ aqui na Alemanha”.

Atualmente, além de Barbies, Reborns e ursos, Bia também coleciona outras Fashion Dolls e Pullips. Ah, e se lembram das Barbies roubadas no início da história? Bia finaliza seu relato tornando a falar delas: “Lembram das três Barbies perdidas que a polícia não fez questão de procurar pra mim? Consegui comprar novamente a Barbie Segredos do Coração (que comprei no eBay e está a caminho) e consegui novamente a Moda em Dobro (apresentada no post). Esta última eu procurei por anos e anos… foi muito difícil achar quem tivesse para vendê-la. A Barbie e a felicidade que ela me proporciona faz valer cada centavo gasto. E a todos que pensam em começar a colecionar Barbies, meu recado é: Cuidado! Barbie vicia, faz bem pra saúde, porém faz um verdadeiro rombo mensal na conta e é um caminho sem volta, e depois da primeira… bom, ai nem rehab dá jeito”, avisa.

Por isso, gente, como muitos colecionadores também indicam, vale a pena adotar um foco. Como Bia sabiamente lembra e expõe com seu relato, é preciso cuidado na hora de investir nas bonecas. Saber planejar sua situação financeira ajuda, também, sua saúde! Todo o cuidado é pouco para não transformar um hobby sadio em problemas.

Obrigada Bia por essa divertida e emocionante história. Foi muito bom lhe conhecer e acredito que os demais colecionadores também adoraram teu relato! 🙂 Para verem mais fotos da coleção da Bia, acesse o Facebook dela clicando aqui (é necessário estar logado para visualizar o álbum) ou o blog: www.hausderpuppen.blogspot.com

No próximo post da série confira mais uma colecionadora apaixonada por Barbies Estrela: Sandrinha Cavalcante (que apareceu aqui no MBD no post sobre Barbies feitas pela empresa brasileira: ela gentilmente concedeu algumas fotos para ilustrar o post). Fica o convite de leitura! 😉

Anúncios

24 comentários sobre “Outros colecionadores: Bia Schrenk | Alemanha

  1. Chorando!!!! Sou Guilherme (Guitoy), citado na entrevista e haviam partes dessa história, que eu realmente não conhecia rs. Bia é uma pessoa excelente, sensacional e essa paixão dela é algo tão imutável, que contamina todos ao redor, exemplo de seus pais e esposo.
    Minha paixão pelo colecionismo começou parecida com a dela, com um agravante: Meninos não podiam ter bonecas!!!! rs.

  2. Parabéns Bia por sua grande e linda coleção e a sua história também até parece um filme rsrsrs, com umas partes triste mas no final tudo deu certo com um final feliz de conseguir novamente as suas primeiras barbies

  3. Linda, linda, linda história… a internet agregou muito em nossas vidas, nos permitiu conhecer maravilhosas que auxioliaram e muito em nossos destinos. Parabéns, Bia, pela determinação e apreço pelas tuas meninas!
    Sami, obrigado por mais esta linda história!

  4. Parabéns Bia, muito linda sua história!!!! Ainda bem que você conseguiu ter as bonecas que você tinha antes!!!!!….. A gostaria de saber se você comprou a Tarina Tarantino e a Grace Kelly The Bride na Alemanha e quanto você pagou nelas??

  5. Que historia linda da Bia, Sam.

    Confesso que lendo, meus olhos encheram d’agua.

    Eu tenho pouquissimas Barbies, se comparada a ela, e fico louco quando alguém meche, passo UM DIA INTEIRO escovando, limpando, arrumando…. imagina com 200, 510 ou 8000 Barbies!!

    Adorei a materia.

    Um grande beijo a todos!

  6. Muito obrigada a todos vcs,Guí Toy,Katia,Alexandre Campos,Joyce Lemos,Fashion Doll,e Raphael Dequech,vcs sao uns fofos 🙂
    E muuuuuuito obrigada a Samira por ter me dado a oportunidade de poder mostrar um pouquinho da minha colecao e contar um pouquinho da minha história aqui nesse cantinho incrível e delicioso que é o”My Barbie Doll”.Esse blog já virou leitura obrigatória no meu dia a dia,e todos vcs já considero como meus amigos”Barbísticos”de longa data,pois apesar de nao conhecê-los pessoalmente é muito bom poder encontra-los virtualmente aqui nesse cantinho todos os dias 🙂
    E sim Fashion Doll,eu comprei a minha Tarina Tarantino e a minha Grace Kelly aqui na Alemanha.A Tarina custou 72 euros e eu a comprei com a colecionadora que cito na entrevista,a Lauer,pois além de colecionar,ela tambêm vende Barbies.E a Grace Kelly custou 150 euros e eu comprei numa loja daqui.Bjo a todos e mais uma vez obrigada Samira,teu blog é incrível e eu adorei te conhecer!!! 😀

  7. Hello from Spain: I enjoyed the interview on Bia. The story at the airport was very tense. The doll collection Bia’s great. I will visit your blog. A great job. Keep in touch

  8. Que linda história! realmente muito emocionante e parecida com a de todos nó de certa maneira, acho que cada um ja passou por dificuldades parecidas…
    Fica os parabéns pra vc Bia! Pela determinação e coleção linda de morrer! e para a Sam! Que investe em contar essas histórias, que é a seção favorita de vários colecionadores e leitores aqui do blog.
    Além de tudo, ainda tem todos esses outros posts que nos trazem tanta informação e tentação! Fica dificil esquecer esse mundo barbistico e deixar de ler o blog um dia sequer!
    Beijo Grande!
    Alê

  9. nossa q confidenciária minha primeira barbie tambem e a moda em dobro ganhei com 8 anos e tenho ela ate hoje e ainda tenho todos os acessorios e tambem concordo com ele barbie se multiplicam rapido

    1. Naidia,vc tem a Moda em Dobro tambêm?Meu Deus,que legal!!!É tao dificil encontrar alguêm que tenha esta doll,ainda mais completa,pois ela é bem dificil de se achar.Eu mesma fiquei anos e anos a procura dela e já estava quase desistindo da procura quando finalmente a encontrei no Ebay americano rs.Vc tería fotos da sua?Eu podería vêr?Amo demais essa doll,ela é realmente muito especial pra mim.Beijinhos 🙂

  10. As nossas barbies de infãncia a gente não esquece mesmo! Eu sei o que é furto de barbies… A Barbie Blosson Beauty me marcou muito e eu consegui recuperá-la, no ML.Mesmo não sendo uma colecionadora na época, foi muito doloroso… e esse foi um dos motivos de colecionar.

  11. Nossa me emocionei com o post, acho que dos colecionadores que já vi por aqui, essa foi a mais incrível!! Parabéns a Bia pela fascinante história e amor pela sua coleção. E parabéns ao MBD por mais um post maravilhoso!!
    Bjos!!

  12. Me identifiquei muito com a Bia, também fiquei “maluco” quando comecei a colecionar e saí comprando tudo que via! Quando percebi que tinha coisa demais e que muitas não tinham nada haver com o que eu realmente gostava e defini os focos.
    Parabéns pela coleção belíssima.

  13. Muito legal a história da Bia. Esses dramas que a gente vive como colecionadores são ótimos, porque nos fazem dar mais valor a nossas coleções.
    Pros outros, pode ser brinquedo ou até loucura, mas pra nós é algo muito importante. E histórias como essa só comprovam isso, e ajudam mais e mais pessoas a se assumirem colecionadoras e perceber que, graças à internet, a Barbie nos possibilita conhecer pessoas maravilhosas.

    1. Obrigada Guilherme, Katia, Alexandre, Joyce, Fashion Doll, Raphael, Bia, Marta, Alê, Naidia, Barbiera, Fernanda, André e Fab pelos comentários. A Bia já sabe disso, mas repetirei mais uma vez: adorei a história dela. Muito divertida, maluquinha e, acima de tudo, emocionante. Fiz questão de preservar o relato dela muito mais do que as fotos pois achei sua história muito rica. Também me identifiquei em muitos pontos com ela e em nossas conversas posteriores descobrimos que temos mais em comum do que imaginávamos. Poderíamos ter nos conhecido pessoalmente até, devido a distância que antigamente morávamos (risos). Mas enfim, fiz uma amizade, posso falar com toda a certeza. Uma pessoa super aberta, verdadeira, que diz o que pensa e sente sem maiores rodeios. Uma mulher, mãe e amiga também muito sincera e divertida. Muito obrigada, Bia, não só por ter participado desse cantinho no blog que eu particularmente amo atualizar, mas também por ter me dado a oportunidade de te conhecer melhor e construir uma amizade contigo. 🙂
      Beijos!

  14. Aí Sam! Que lindo esse teu depoimento! A internet realmente mudou a vida dos colecionadores e proporcionou encontros tão legais como este. Cada dia que viajo por aqui neste blogs que conheço muitas vezes por aqui, sinto que conheço um pouquinho cada um de vcs! Quem sabe um dia nao nos conheceremos todos nos?
    Bjos

    1. Eu sonho com este dia Alê…o dia em que conhecerei todos vcs.Sentaremos,conversaremos muuuuuuito sobre bonecas,brincaremos rs…mentalizo isso todos os dias,pois quem sabe assim,o sonho nao se torne realidade,nao é?Beijoca! 🙂

  15. Ai amigos”Barbísticos”…me emocionei um pouquinho com todos vcs e já os considero como minha familia cor de rosa,que apesar de nao conhece-los pessoalmente me sinto proxima cada vez que entro aqui neste cantinho maravilhoso que é o blog da Samira.Obrigada mais uma vez a todos vcs:Alê,Fab,André,Fernanda,Barbiera,Naidia,Marta,Fashion Doll,Joyce,Katia,meu amadissimo Guí,e a todos que leram e que por um motivo ou outro nao comentaram aqui,mas que deixaram seus recadinhos lindos pra mim lá no Facebook.Muito muito muito obrigada mesmo!!!E obrigada Samira mais uma vez,vc me fez chorar com teu depoimento sua danada rsrs,já tenho imenso carinho pela sua pessoa e espero um dia poder lhe conhecer pessoalmente…de preferencia lá em”Caxú”rsrsrs.Beijinhos cor de rosa em todos vcs!!! 🙂

  16. Nem sei o que dizer, também me emocionei, me identifiquei, Sam, simplismente maravilhoso, adoro esta forma que vc mostra as coleções, pois vc mostra muito além, hoje estou com 11 anos também amo e coleciono Barbies, tenho a primeira Barbie que ganhei e guardo com muito carinho, enfim, Bia parabéns sua coleção é linda!!!!!!
    Sam, como disse a Bia,( o seu blog já virou leitura obrigatória no meu dia a dia). bjs!!!!!!!!

  17. Fiquei muito emocionada ao ler que alguém conseguiu encontrar a Barbie moda em dobro, lançamento da Estrela de 1989, minha 1ª, procuro por ela há anos…tenho fé, um dia vou encontra-la.

  18. vi alguns videos seu no youtube,realmente é imprecionante a quantidade de bonecas,tb sou apaixonada por barbies e brinquedos,meu pai nunca teve condições de me dar,tive apenas 1,barbie medica e o ken com roupa de gala,e de brinquedo o kit frit estrela e o banco imobiliario,comprei alguns brinquedos agora,depois de casada,ainda amo barbies e tenho algumas,coleciono sylvanian families agora,brinco muito com eles, eu iria amar ter um quarto repleto de barbies é um sonho apenas!

Deixe seu comentário no espaço abaixo! Obrigada! :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s