Barbie: paixão das mulheres e dos homens

Uma das dolls da exposição Black Barbie, organizada por Keffer | Foto: Ricardo Schetty | Arquivo pessoal Carlos Keffer

Centenas, quem sabe milhares de colecionadores de Barbie estão espalhados pelo Brasil. E não são somente as mulheres que fazem parte deste universo. Muitos homens também se apaixonaram pelo hobby em colecionar um dos brinquedos mais famosos do mundo.

Quatro colecionadores resolveram bater um gostoso bate-papo e revelar curiosidades sobre suas coleções.

Carlos Keffer: “Vendi meu carro para comprar uma boneca!”

Um dos colecionadores mais famosos do Brasil, conhecido por sua vasta coletânea de Barbies e pela proatividade em organizar eventos voltados para o hobby, Carlos Keffer estima possuir 750 bonecas. “São cerca de 750, mas preciso atualizar meu inventário para o número exato”, declara.

Há 16 anos Carlos resolveu iniciar seu hobby e busca na história a razão para devotar tanta atenção ao brinquedo. “As bonecas existem desde a pré-história, quando eram cultuadas como promessa de terra fértil e chuva. Elas são símbolos aspiracionais e refletem também a história da moda, dos costumes e do comportamento da nossa sociedade contemporânea – em miniatura. São verdadeiras obras de arte pelos detalhes de pintura de rosto, penteados impecáveis e trajes utilizados. E tudo isso com encanto, fantasia e diversão”, conta.

Sua primeira boneca foi uma Barbie My Fair Lady (Minha Adorável Dama), inspirada no musical do mesmo nome estrelado por um dos ícones do cinema e da moda: Audrey Hepburn. Aos 42 anos de idade, o produtor de eventos e psicólogo confessa que já cometeu loucuras pelo hobby. “A compra de um exemplar original da Barbie número 1, única no Brasil. Elas foram produzidas em 1959 e são raras hoje, e muito valiosas. Nunca imaginei ter uma, mas quando surgiu a oportunidade de fazer o evento Museu Encantado Barbie, uma exposição de 500 bonecas em homenagem aos 50 anos da Barbie, não resisti. Precisava tê-la para que o Museu ficasse completo, então cometi a maior loucura de minha vida: vendi meu carro para comprar a boneca!”.

Além das bonecas, Carlos também coleciona livros de referência, “… que mostram os moldes de rosto que a Barbie teve através da história, todas as roupas que usou e qual ano”, diz. Para aumentar sua coleção, compra as Barbies sempre que viaja ao exterior, em leilões na internet e também em lojas no Brasil. Aos homens que sentem vontade de colecionar, mas que evitam devido ao preconceito, Keffer deixa um recado: “Se entreguem a esta paixão! É divertido e gratificante. Não se incomodem com o que os outros vão pensar… Curta as suas fantasias e pronto, nada melhor que manter viva a criança que existe dentro de nós”.

Marcus Baby: a arte em transformar bonecas em celebridades

A cantora Kate Perry, uma das homenageadas por Marcus | Foto: Marcus Baby

Marcus Vinícius Bernardo, mais conhecido como Marcus Baby, coleciona desde novembro de 2005. Ao todo, possui 117 peças, entre bonecas e bonecos, cada um representando alguma celebridade do Brasil e do mundo.

Com 41 anos de idade, o Técnico em Edificações sempre gostou de montar coleções de revistas, discos e figurinhas. Até que resolveu iniciar seu atual hobby. “Depois de ver um programa de TV, resolvi colecionar bonecos. Mas não imaginava que iria confeccionar as minhas próprias esculturas. Fui estudando a arte na internet até que um dia criei coragem e customizei a primeira. Nunca mais parei e fiquei nacionalmente conhecido por isso”, conta. Além das Barbies, o artista plástico também utiliza Suzi, Max Steel, Falcon, G.I. Joes e qualquer outro tipo de boneco genérico que não derreta com os ácidos utilizados para dar forma às suas obras. A cantora Baby do Brasil foi a primeira a ser homenageada por Marcus. Lady Gaga, Roberto Carlos, Grazi Massafera, Fiuk, Madonna… Inúmeras são as personalidades que ganham vida nas mãos do artista.

Várias são as revistas, programas de TV, jornais e veículos na internet que dedicam espaço para apresentar os trabalhos de Marcus, que também expõe suas obras em seu blog. O hobby elevou o homem simples de Natal, no Rio Grande do Norte, ao mundo da fama. “As pessoas me apontam e dizem: ‘olha lá aquele cara dos bonecos’. Passei a ter jornalistas me seguindo e fiquei amigo de um monte de artistas famosos e celebridades! Ganho muitos presentes, viajo o Brasil todo e me hospedo nos melhores hotéis, tudo na faixa, sem pagar nada! O mais engraçado disso tudo é que não ganho um centavo com nada disso!”, declara.

Segundo ele, há muitos homens que colecionam bonecas, mas que não assumem o hobby. “Conheço algumas figuras virtuais, mas nenhum pessoalmente. Eles geralmente não ‘assumem’ que colecionam bonecos e a gente acaba nunca sabendo, ou descobre por acaso”.

André Amorim: amor pelo cinema representado nas Barbies

Barbie Maria Antonieta | Foto: Ricardo Schetty | Arquivo pessoal Carlos Keffer

O gráfico André Amorim, de Cariacica, no Espírito Santo, decidiu colecionar bonecas devido à outra paixão: o cinema. Encantado pelos filmes da Disney, iniciou sua coleção em 2006 e atualmente possui cerca de 320 bonecas. “Quando comecei a colecionar era como se tivesse uma extensão dos filmes e eles nunca terminassem, já que as bonecas são uma representação em miniatura das cenas”, ressalta.

Atualmente coleciona Barbies que representem a cultura pop em geral, apesar de ainda adquirir qualquer personagem da Disney que seja lançado pela Mattel. “Tenho pelo menos uma de cada, inclusive do filme ‘Enrolados’, que nem estreou ainda nos cinemas”.

Nessa fixação por personagens Disney, André também cometeu loucuras em nome do hobby. “Quando comecei a comprar as princesas, fui pesquisar para saber quais e quantas personagens seriam e descobri que no Brasil lançaram 30 bonecas, diferente da Austrália e Inglaterra que lançaram 50. Comecei a procurar nos sites mas estava difícil conseguí-las. Até que encontrei alguém no Mato Grosso do Sul que havia morado na Inglaterra e possuía toda a coleção. Insisti tanto que me vendeu todas!”, detalha.

Apesar do preconceito, o gráfico não desistiu das bonecas. “Quando comecei a colecionar, muitas pessoas – principalmente os homens – torciam o nariz e achavam muito estranho eu ficar empolgado com a chegada das bonecas. Hoje em dia todos já se acostumaram, e quando chega alguma caixa aqui na empresa todos me perguntam quem é que veio dessa vez, já que a maioria são representações de artistas ou personagens. As pessoas pedem pra ver e na maior parte elogiam e acham tudo muito bonito”.

Enrico Gesk: uma paixão que começou cedo

Com apenas 13 anos, o estudante Enrico Gesk Tótola ainda não possui muitas bonecas, mas decidiu enfrentar o preconceito e iniciar sua coleção. “Comecei a colecionar pra valer este ano. A primeira boneca da minha coleção foi a Girly da linha Fashionista. E logo depois veio a Sassy da segunda geração”, esclarece.

O hobby nasceu das brincadeiras de criança: “Resolvi colecionar bonecas porque brincava com bonecas. Sempre gostei de brincar de Barbie com a minha irmã, e quando fui crescendo não estava preparado para deixar isso para trás. Foi aí que o termo ‘colecionar’ surgiu e eu logo me apeguei. A minha preferida sempre foi a Barbie”.

Além das bonecas, também gosta de livros que abordem o tema e dos dioramas, cenários criados com móveis e outros utensílios em miniatura. O estudante é direto quando o assunto é encorajar o hobby a outros homens: “Se há algum homem que goste de bonecas e tem medo do que as pessoas (amigos, colegas e família) vão dizer, diga que quem vai gastar dinheiro é você e eles não têm nada que meter o nariz para críticas ofensivas. O que vale é a satisfação pessoal, e não a aprovação social”, finaliza.

Espero que tenham gostado desse presente de natal especialmente elaborado para vocês, queridos colecionadores e visitantes!

Beijos,

Samira 🙂

Anúncios

15 comentários sobre “Barbie: paixão das mulheres e dos homens

  1. Amiga, amei o post e já enviei cópia a todos os amigos (para admirarem) e inimigos (para invejarem) rsrsrsrsrsrs, brincadeirinha. Desejo um feliz 2011 prá todos nós “bonequeiros” que estejamos sempre unidos no próximo ano e cada vez + trocando informações sobre este assunto que tanto gostamos. E por falar nisso: E a convenção hein, sai ou não sai??? Bjks.

  2. Oi,Samira!!
    Bacana O Post!!
    Ví sua visita e seu recado no CLICKING DOLLS e quero lhe agradecer pela gentileza de listar o blog entre seus preferidos.
    Tenho certeza de que isso promoverá mais o meu trabalho fotográfico.
    Obrigado também,por sua resposta sobre o provável lançamento das BASICS JEANS por aqui.
    Vc é gracinha!!!
    Mais Uma Vez : FELIZ ANO NOVO!! E Muitas Realizações e Dolls Em 2011!!

    Beijinhos!!
    ________________________ Jorge Ramiro.

  3. Oi Samira, td bem ? Meu nome é Amanda adoro Barbies desde criança hoje possuo apenas 10 barbies … queria dicas de como encontrar barbies diferentes , onde , como …

    grata Amanda

    1. Olá Amanda!
      Primeiramente, obrigada pela visita! Já quanto ao teu questionamento o ideal seria compreender primeiro o que você entende como Barbies diferentes. Digo isso pois já existem algumas diferenciações estipuladas pela própria fabricante da boneca. Por exemplo, as Barbies mais simples vendidas em grande parte das lojas de brinquedo são classificadas como playline. Geralmente são mais baratas e fáceis de encontrar, porém em qualidade e número de produção diferentes das Barbies da linha Collector, direcionada aos colecionadores. Na linha Collector há outras classificações: Pink Label, Black Label, Gold e Platinum Label. Entre essas classificações, você poderá encontrar Barbies mais simples, outras mais elaboradas, Barbies feitas em número reduzido, com qualidade superior, etc.
      As Barbies da linha Collector você poderá encontrar em algumas lojas de brinquedo (veja, estas atualmente são classificadas com os Labels que estipulei acima). Em sites como o Mercado Livre (www.mercadolivre.com.br) você poderá encontrar alguns exemplares da linha Collector atuais, além de antigos, com outras classificações (como Timeless Treasures, etc). Em sites internacionais como o eBay (www.ebay.com) por exemplo você encontra esses produtos por preços mais baixos, porém não esquecendo das possíveis taxas alfandegárias etc.
      Você poderá saber mais sobre clicando aqui >> https://mybarbiedoll.wordpress.com/2010/02/27/labels-e-suas-definicoes/ e aqui >> https://mybarbiedoll.wordpress.com/2010/11/25/como-encontrar-barbies-colecionaveis/. São posts anteriores que fiz para o blog com algumas explicações a respeito.
      Espero que tenha ajudado!
      FELIZ 2011 🙂

  4. Concordo porque as pessoas julgam muito as outras por causa do seu hobby. No meu caso é porque eu tenho 14 anos e ainda brinco de Barbie, por isso quase não tenho amigos, sou criticada em vários lugares. Mas eu não ligo primeiro porque eu quero amigos que me entendam esses são os amigos de verdade. Segundo porque estou feliz assim, não vou deixar de gostar de Barbie pra gostar de restart (que é o que a maioria das meninas da minha idade gostam) se eu não gosto disso.
    E a mesma coisa com esse negócio de preconceito por homens gostarem de Barbie. Acho que não tem nada a ver esse negócio, Barbie foi feita pra todos não só para as mulheres mas sim para homens também. Adorei o post Sam!
    Beijos (falei muito neh? rs)
    ♥Joice♥

  5. Adorei o post, e realmente é uma sensação maravilhosa quando nos damos o prazer de colecionar seja o que for. Eu sempre admirei as bonecas Barbies e confesso que por muito tempo tinha receio do preconceito, mas este mês tomei coragem e comprei minha primeira da futura coleção: Barbie Fashionista Glam. Ela é muito linda e realmente estou sentindo como um vício, já louco para comprar a próxima no próximo salário, ehhee. Beijos a todos colecionadores.

  6. Comprei a minha primeira Barbie há dez anos, era uma negra.Tenho predileção pelas negras embora as loiras sempre me chamaram atenção.Talvez seja por serem ainda minoria, não sei.Não tenho um foco pra colecionar, vou comprando todas aquelas que me atraem.De um tempo pra cá as grandes de 96 cm viraram uma fixação.Uma pena não ter chegado no Brazil as My Size Negras ou Gigantes de 96 cm Negras.Justo aqui que mereciam um lugar especial.Compraria imediatamente.

  7. NOSSA!muito legal!eu tenho 13 anos,eu ja iniciei minha coleção mes passado!minha primeira foi a Cutie,do fashionistas,ja tive outras antes,mas hj estao…digamos…pintadas,cabelo estragado,de tanto brincar,muuuuito bom!

  8. oii! sou a Sheila, tenho 13 anos, coleciono barbies a pouco tempo. Estou feliz em ver tantas pessoas comentando sobre a barbie, me inspira e faz eu sentir normal!!!
    muito obrigada by:sheila.

Deixe seu comentário no espaço abaixo! Obrigada! :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s